Entenda como transferir multa

Por: Nayara Palmieri

Publicado em 12 de fevereiro de 2021 | Atualizado em 26 de janeiro de 2022

transferir multa dok despachante capa

Quando um veículo é compartilhado, é comum de uma multa chegar em nome do proprietário do veículo, ao invés do condutor infrator, mas calma, pois é possível transferir a multa para o condutor que cometeu a infração.

Neste artigo iremos explicar como realizar a transferência, mas antes é importante dizer que a “transferência de multa” não existe, existe a transferência de pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Também é importante dizer que a identificação de condutor falsa é crime de falsidade ideológica.

transferir multa dok despachante cnh

O que é transferência de multa?

Transferência de multa é o nome popular para o processo de transferência de pontos, que nada mais é que a identificação correta do condutor infrator.

É comum um veículo ser compartilhado com mais de uma pessoa, o que pode causar confusão quando um condutor é autuado por uma infração de trânsito.

Em casos de autuação em flagrante não há como ocorrer erros, porém a maioria das infrações são autuadas por meios eletrônicos e não por agentes de trânsito, o que dificulta a identificação do condutor.

Foto de um rapaz segurando um documento DOK Despachante

Consultar multas

Quite suas dívidas
em até 12x

Por isso existe a possibilidade de transferir os pontos da multa para o condutor infrator. Mas o pagamento da taxa da multa deverá ser efetuado pelo proprietário do veículo.

Como transferir multa para outro condutor?

Como vimos no tópico acima, a transferência de multa não existe. O que é possível é a identificação correta do condutor infrator para que os pontos na Carteira Nacional de Habilitação sejam transferidos.

Como transferir pontos de multa?

Para transferir os pontos para a CNH do condutor infrator, o proprietário do veículo deverá enviar a Notificação de Autuação junto com o Formulário de Identificação do Condutor ao órgão de trânsito responsável, com as informações listadas abaixo:

  1. Identificação do órgão ou entidade de trânsito responsável pela autuação;
  2. Identificação do condutor infrator: nome e documentos de habilitação, identificação e CPF;
  3. Assinatura do proprietário do veículo;
  4. Assinatura do condutor infrator;
  5. Placa do veículo e número do Auto de Infração de Trânsito;
  6. Data do término do prazo para a identificação do condutor infrator e interposição da defesa da autuação;
  7. Esclarecimento das consequências da não identificação do condutor infrator;
  8. Cópia dos documentos de habilitação do condutor infrator e do documento de identificação do proprietário do veículo;
  9. O Formulário não pode conter rasuras e deve ter as assinaturas originais;
  10. Endereço para a entrega do Formulário;
  11. Esclarecimento sobre a responsabilidade nas esferas penal, cível e administrativa, pela veracidade das informações e dos documentos fornecidos.

O formulário do Detran SP fica disponível no portal on-line, mas você pode conferir na imagem abaixo:

transferir multa dok despachante formulário

E quais multas posso transferir?

Quando o condutor é abordado e autuado em flagrante a multa não pode ser transferida. Há algumas multas que são inteiramente de responsabilidade do proprietário do veículo, não podendo ser transferidas.

São infrações relacionadas a documentação e a segurança, sendo elas:

  • Entregar o veículo a pessoa sem CNH ou permissão para dirigir;
  • Usar no veículo equipamento de som com volume ou frequência não autorizados;
  • Entregar o veículo a pessoa com CNH ou permissão para dirigir suspensa;
  • Entregar o veículo a pessoa com CNH ou permissão de categoria diferente da do veículo;
  • Conduzir o veículo com dispositivo antirradar;
  • Entregar o veículo a pessoa com estado físico ou psíquico sem condições para dirigir com segurança;
  • Usar buzina em desacordo com os padrões e frequências estabelecidos pela lei;
  • Conduzir o veículo com lacre de identificação, inscrição do chassi, placa, selo ou qualquer outro elemento de identificação violados ou falsificados;
  • Conduzir o veículo sem qualquer uma das placas de identificação ou sem legibilidade ou visibilidade destas;
  • Entregar o veículo a pessoa com CNH ou permissão para dirigir cassada;
  • Conduzir veículo que não esteja registrado ou que não esteja devidamente licenciado;
  • Usar no veículo alarme ou aparelho que produza som ou ruído que perturbe o sossego público;
  • Conduzir veículo com a cor ou características alteradas;
  • Conduzir veículo sem ter sido submetido à inspeção de segurança, quando obrigatória;
  • Entregar o veículo a pessoa com CNH vencida há mais de 30 dias;
  • Conduzir o veículo sem equipamento obrigatório ou com este ineficiente, inoperante ou em desacordo com o estabelecido pela lei;
  • Conduzir o veículo com descarga livre ou com silenciador defeituoso, deficiente ou inoperante;
  • Falsificar documento de identificação do veículo;
  • Conduzir o veículo com equipamento ou acessório proibido;
  • Conduzir o veículo com sistema de iluminação ou sinalização alterado ou defeituoso;
  • Transitar em desacordo com a autorização expedida para veículo com dimensões excedentes;
  • Conduzir o veículo com lâmpadas queimadas;
  • Conduzir o veículo com registrador instantâneo de velocidade ou tempo viciado ou defeituoso;
  • Deixar de atualizar o cadastro de registro de veículo;
  • Conduzir veículo com inscrição, adesivo, legenda ou símbolo afixado ou pintado no para-brisa e extensão traseira;
  • Conduzir veículo com vidros totalmente ou parcialmente cobertos por película, painéis ou pintura;
  • Entregar o veículo a pessoa que não esteja usando lentes corretivas de visão, aparelho de audição ou prótese quando isso for necessário;
  • Conduzir veículo com cortinas ou persianas fechadas;
  • Transitar efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens quando não licenciado para esse fim;
  • Conduzir veículo reprovado na avaliação de inspeção de segurança;
  • Conduzir veículo sem portar a autorização para condução de escolares;
  • Transitar com veículo e/ou carga com dimensões superiores ao limite legal sem autorização;
  • Conduzir veículo de carga com falta de inscrição de tara;
  • Transitar com veículo produzindo fumaça, gases ou partículas em desacordo com a lei;
  • Conduzir veículo sem acionar o limpador de para-brisa sob chuva;
  • Transitar com veículo excedendo a capacidade máxima de tração;
  • Deixar de efetuar o registro do veículo no prazo de 30 dias;
  • Transitar com veículo em desacordo com as especificações ou com falta de inscrição necessárias à sua identificação;
  • Deixar de promover a baixa ou registro do veículo irrecuperável ou desmontado;
  • Fazer falsa declaração de domicílio para fins de registro ou licenciamento;
  • Transportar carga excedente em veículos destinados ao transporte de passageiros.

O que precisa para transferir multa?

Como explicado nos tópicos acima, para transferir a pontuação de uma CNH para outra, é necessário preencher o Formulário de Indicação de Condutor com os dados do condutor infrator.

Também é preciso apresentar os seguintes documentos ao órgão autuador:

  • Cópia da CNH ou PPD (Permissão para Dirigir) do condutor infrator e do condutor que solicita a Transferência de Multa;
  • Documento com assinaturas reconhecidas, tanto do condutor infrator quanto do dono do veículo;
  • Cópia de documento do proprietário do veículo (ou de seu representante legal).

Quanto tempo tenho para transferir pontos de multa?

A notificação de autuação será enviada para o endereço que consta no sistema do órgão de trânsito responsável. Este endereço será do proprietário do veículo, não necessariamente do condutor que cometeu a infração.

A notificação tem um prazo máximo para ser quitada de 30 dias, contando da data da infração. Caso o proprietário não seja o condutor que cometeu a infração, este terá um prazo de 15 dias para identificar o responsável, como podemos ver no Art. 257 do Código de Trânsito Brasileiro.

Quais são os meios de transferir multa?

A transferência de pontos pode ser feita, em São Paulo, por portal on-line e aplicativo. Nos outros estados do Brasil, assim como em São Paulo, é possível fazer presencialmente ou por correios.

É preciso ter atenção ao órgão autuador, pois em alguns estados é necessário que o formulário seja enviado para o órgão que autuou e não para o Detran do estado de registro do veículo.

Como transferir multa pela internet?

Em São Paulo é possível fazer a solicitação da transferência de multa pelo portal on-line do DSV Digital. Para fazer a solicitação on-line basta fazer um cadastro informando seu CPF ou CNPJ e o número de Renavam do veículo e seguir o passo a passo do vídeo sobre Indicação de Condutor presente na página.

Como transferir multa pelo App?

Também em São Paulo, outra forma de realizar a transferência é através do aplicativo Detran SP, disponível para Android e iOS.

Basta registrar a foto do proprietário, do condutor que vai receber os pontos e preencher o formulário.

Como transferir uma multa no Detran?

Em alguns estados é possível fazer a transferência de forma on-line, como em São Paulo, em outros, é necessário levar o formulário de indicação e os documentos já citados neste artigo diretamente no Detran.

É importante conferir no site do Detran se é possível entregar o formulário de indicação de condutor p​ara transferir os pontos diretamente na entidade, ou se você deve se dirigir ao órgão autuador.

Procurando outros conteúdos sobre multas?

Para saber mais sobre multas de trânsito, leia os artigos abaixo!



Posts relacionados