Envelopamento automotivo é permitido por lei?

Por: Gregory Packs

Publicado em 24 de fevereiro de 2021 | Atualizado em 15 de dezembro de 2023

envelopamento automotivo

O envelopamento de carros é uma opção para quem quer proteger a pintura de seu automóvel de pequenos arranhões, trocar sua cor sem gastar muito ou fazer propaganda de uma marca.  

O envelopamento, também chamado de plotagem automotiva, consiste na aplicação de uma fina camada adesiva em cores lisas, metálicas, perolizadas ou foscas, por cima da pintura original do veículo. 

O adesivo pode ser aplicado em toda a lataria ou em outras áreas específicas, como capô, traseira, laterais, entre outras. 

Optar pela plotagem pode ser até 70% mais barato do que realizar uma nova pintura. Além disso, ainda há a possibilidade de envelopar apenas algumas partes do veículo. 

Parcelar multa

Esse adesivo tem aproximadamente a durabilidade de três anos e pode ser facilmente removido do carro.  

Porém, quando apenas algumas partes do veículo são envelopadas, a pintura original pode ficar com tons diferentes com o desgaste do tempo. 

Continue lendo este artigo para saber mais sobre o envelopamento automotivo! 

Como é feito o envelopamento automotivo? 

Este é um serviço bastante procurado por proprietários de carros que gostam de personalizações ou mesmo por empresas que queiram tornar o veículo comercial com a sua respectiva identidade.  

O envelopamento deve ser feito por um profissional da área, chamado de “adesivador”. Apesar de parecer um processo simples, se for feito de maneira errada, o resultado pode causar danos na pintura original do veículo, ou deixar o envelopamento com bolhas. 

Quando o veículo é envelopado, é possível alterar sua cor e proteger a pintura original contra possíveis avarias. 

Para que o veículo possa ser envelopado, antes ele deve passar por uma limpeza profunda. Essa lavagem, além de tirar efetivamente partículas de sujeira do veículo, também tem uma função desengordurante, ajudando na fixação do adesivo. Vale a pena checar um pouco mais sobre lavagem a seco.

O material mais utilizado para o envelopamento é o vinil. Existem vários estudos que indicam que esse material atende melhor aos critérios de não descoloração, textura, durabilidade, entre outros. No entanto, algumas empresas oferecem PVC para baratear os custos com a película, ou fibra. 

separador | DOK Despachante

Quais são os tipos de envelopamento automotivo? 

Apesar do método com adesivo ser o mais comum para o envelopamento, existem diversos outros materiais para fazer a plotagem. Nos tópicos abaixo, vamos focar um pouco mais nos mais usados. 

Envelopamento adesivo — Vinil ou PVC

Esse é o tipo de envelopamento mais comum. Trata-se de um material que é mais barato e passa por um processo que garante uma proteção ainda maior ao carro. 

Ao optar pela película PVC, o proprietário poderá escolher entre diferentes acabamentos e cores, o que facilita muito na hora de personalizar o veículo. 

Envelopamento líquido  

Um novo método de envelopamento automotivo é a plotagem líquida, feita com uma tinta específica. Essa tinta é transparente, pois o objetivo dessa plotagem é a proteção e não a customização do veículo.  

O envelopamento líquido garante proteção contra os raios solares, riscos e arranhões, proporcionando como benefício o uso de buchas no momento de lavar o veículo. 

Envelopamento de poliuretano

Esta técnica proporciona alta resistência ao automóvel — maior do que o benefício oferecido pela opção de vinil.  

O poliuretano visa a proteção da pintura, principalmente em caso de batidas, de modo que é transparente. Diferentemente do PVC vinil, não é possível mudar a cor original do veículo ao aplicar o poliuretano. 


Saiba mais sobre multas! 

Ei, Motorista! Se você chegou até aqui, temos outros artigos que podem te interessar. Confira:


O que diz a lei sobre envelopamento automotivo?

A Resolução nº 292/2008 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), no Art. 3, aponta em que condições o envelopamento é considerado legal. 

“Art. 3º As modificações em veículos devem ser precedidas de autorização da autoridade responsável pelo registro e licenciamento. 

Parágrafo único: A não observância do disposto no caput deste artigo incorrerá nas penalidades e medidas administrativas previstas no Art. 230, inciso VII, do Código de Trânsito Brasileiro.” 

Ou seja, para que o envelopamento seja aceito, é preciso ter autorização do Detran do estado em que o veículo está registrado. Caso as mudanças sejam aceitas, um novo CRLV deve ser emitido com as novas características do veículo. 

Mudar a cor do veículo é proibido? 

Ainda na Resolução nº 292 do CONTRAN, agora no Art. 14, é descrito como a mudança de cor do veículo pode ser considerada ilegal. 

“Art. 14 Serão consideradas alterações de cor aquelas realizadas através de pintura ou adesivamento em área superior a 50% do veículo, excluídas as áreas envidraçadas. 

Parágrafo único: será atribuída a cor fantasia quando for impossível distinguir uma cor predominante no veículo.” 

Sendo assim, o Detran deve ser comunicado apenas se o veículo tiver a cor alterada em mais de 50% de suas partes. Se a pintura for para retoque, ou seja, não haja mudança na cor, o órgão não precisa ser informado. 

Porém, ao alterar a cor em mais 50% do carro e não informar ao Detran, o proprietário será autuado com uma infração grave, cinco pontos na CNH e uma multa no valor de R$ 195,23. 

Infográfico sobre envelopar meu carro é ilegal? DOK Despachante
Infográfico feito por Bruna Florentino – DOK Despachante

Pode alterar a textura da lataria com envelopamento? 

A alteração na textura da lataria do veículo acontece quando se opta por um envelopamento fosco. 

Assim como qualquer outra alteração feita nas características do veículo, essa também precisa ser comunicada ao Detran de registro do veículo. Caso a mudança seja aprovada, é preciso que ela conste no documento do carro. Caso contrário, o condutor poderá ser multado. 

Como recorrer à multa de envelopamento? 

É possível recorrer de multa de envelopamento, e o recurso pode ser feito em três momentos. Porém é importante lembrar que o prazo para recorrer é de 30 dias após a notificação de autuação ser emitida. 

O primeiro momento para recorrer é com a defesa prévia, apresentando evidências e argumentos com base na legislação de trânsito do motivo pelo qual a multa deve ser anulada. Seu recurso será analisado pelo órgão responsável por aplicar a multa. 

Se sua defesa prévia for indeferida, você ainda terá mais duas chances de recorrer: em 1ª instância, pela JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infrações), caso o recurso for negado, ainda poderá recorrer em 2ª instância, pelo CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito). 

Infográfico feito por Bruna Florentino – DOK Despachante

Manutenção do envelopamento automotivo

Os carros envelopados também precisam ser limpos. A manutenção deve ser feita com sabão neutro, evitando produtos ácidos e materiais agressivos.  

Como já dito anteriormente, a durabilidade das películas é de três a cinco anos. Após esse tempo a película começa a perder a cor, se degradar e soltar a cola. 

É possível remover o envelopamento automotivo? 

Uma das principais formas de retirar o envelopamento do veículo é através de fonte de calor, utilizando um soprador térmico. O ar quente fará com que o adesivo amoleça, ficando mais fácil de soltá-lo da lataria do automóvel.  

Ao retirar o envelopamento, há riscos de que partes já danificadas da lataria do veículo fiquem maiores. Ao puxar a película, pedaços já em más condições podem se soltar.  

É importante lembrar que a remoção de envelopamento de carro pode deixar resíduos de cola na carroceria do veículo, e esses resíduos devem ser removidos completamente antes de aplicar nova película ou pintura. 

Para retirar a cola que ficou no veículo após a remoção do envelopamento, é recomendado o uso de estopa embebida em azeite. A estopa é recomendada pois não arranha o veículo. 

Vantagens e desvantagens do envelopamento automotivo 

Antes de escolher se vale a pena envelopar o veículo ou não, é importante ter em mente quais são as vantagens e as desvantagens de submeter o veículo a este processo.  

O benefício mais evidente do envelopamento automotivo é a proteção que a pintura original do carro ganha, o que ajuda a evitar arranhões, desbotamento e outros desgastes naturais. 

Outra vantagem é que é possível remover o adesivo a qualquer momento, sem deixar manchas na lataria do veículo. 

Ainda, envelopar o veículo é bem mais barato do que pintá-lo. Além disso, o processo de envelopamento leva, em média, três dias para ser concluído, enquanto a pintura automotiva pode levar cerca de 20 dias.   

Entretanto, um dos pontos a ser considerado é a durabilidade, pois, dependendo da cor e do material escolhido, a vida útil pode ser maior ou menor.  

Embora o processo de envelopamento possa proteger a pintura original do veículo, é necessário se atentar aos desgastes diretamente no adesivo aplicado. Uma vez desgastado, o adesivo perde a proteção, de modo que será fundamental realizar reparos.  

E nos casos em que o proprietário do veículo optar pelo envelopamento parcial, é preciso ter em mente que todo o restante da pintura ficará exposta. Com esta situação, a dica é utilizar cera com proteção solar nos trechos onde não há o adesivo aplicado. 

Conclusão 

Lembre-se de que o envelopamento automotivo é uma técnica que deve ser realizada por profissionais especializados e experientes. Escolher um local confiável para envelopar seu carro garantirá que o trabalho seja realizado corretamente e com ótima qualidade. 

Gostou do conteúdo? Em nosso blog tiramos todas suas dúvidas! Também confira os conteúdos das nossas redes sociais. Estamos no Instagram, Facebook, YouTube, TikTok e LinkedIn

separador | DOK Despachante

Perguntas frequentes sobre envelopamento automotivo:

Quanto custa um envelopamento para carros? 

O serviço de envelopamento automotivo, feito em uma oficina especializada, tem o preço médio de R$3.000, que pode variar de um estabelecimento para outro. Já, se o seu veículo for de luxo, o envelopamento pode chegar a R$5.000.

O que é mais barato pintar ou envelopar? 

O envelopamento de carro pode ser até 45% mais barato do que a pintura. Além de demorar bem menos para o serviço ser concluído.

O que fazer antes do envelopamento automotivo?  

O veículo deve ser lavado com água e detergente um dia antes da aplicação do adesivo. Isso ajudará a remover a maior parte da sujeira solúvel em água.



Posts relacionados