Seguro auto: tudo o que você precisa saber

Por: Gregory Packs

Publicado em 02 de junho de 2017 | Atualizado em 05 de abril de 2024

Seguro auto: tudo o que você precisa saber

O seguro de automóvel é um dos principais instrumentos de proteção para os proprietários de veículos, pois ele oferece tranquilidade e resguardo financeiro em caso de acidentes, roubos ou outros imprevistos.  

Neste artigo, abordaremos todos os aspectos essenciais relacionados ao seguro auto, desde o seu funcionamento até os diferentes tipos de cobertura disponíveis.  

seguro dok

Se você está planejando adquirir um seguro para o seu carro ou simplesmente deseja entender melhor esse serviço, continue lendo para descobrir tudo o que você precisa saber. 

Como funciona o seguro de veículo?  

O seguro auto é um contrato entre o segurado (proprietário do veículo) e a seguradora, sendo o documento que formaliza esse contrato chamado de apólice. 

A apólice formaliza todos os detalhes do contrato, incluindo as coberturas do seguro, exclusões, limites e o valor do prêmio, que pode ser pago mensal, trimestral ou anualmente, em troca da garantia de amparo em casos de sinistros. 

O sinistro é quando há alguma ocorrência envolvendo o veículo, como roubo, furto, incêndio, batida etc. Em caso de ocorrência de algum sinistro coberto pelo seguro, a seguradora deverá indenizar os prejuízos previstos na apólice. 

Essa indenização pode ser parcial ou total, dependendo da extensão dos danos ao veículo. Cada apólice estabelece um tipo de cobertura, que varia de acordo com o veículo, o perfil do motorista e serviços oferecidos. 

Quais automóveis que podem fazer seguro? 

Em geral, a maioria dos veículos pode ter um seguro automóvel, incluindo carros de passeio, motocicletas, utilitários esportivos (SUVs), caminhonetes, carros 4×4, entre outros.

Contudo, algumas seguradoras podem impor restrições ou condições especiais para determinados tipos de veículos, especialmente se eles forem considerados de alto risco, como carros esportivos de alta potência ou veículos modificados. 

As condições especiais do seguro auto também se aplicam a veículos considerados velhos, geralmente, aumentando o valor do prêmio.  

separador | DOK Despachante

Quais são os tipos de seguro para carros? 

Existem diversos tipos de seguro auto, cada um com coberturas específicas para atender diferentes necessidades dos segurados.  

Além das modalidades específicas, algumas seguradoras oferecem diferentes benefícios no seguro automotivo, por exemplo, o socorro mecânico 24 horas e reboque de emergência. 

Abaixo, apresentamos alguns dos principais tipos de seguro automóvel: 

Infográfico sobre quais são os tipos de seguro para carros?
Infográfico feito por Bruna Florentino – DOK Despachante.

Seguro DPVAT

O Seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) é um seguro obrigatório no Brasil, segundo a Lei nº 6.194/74

Ele tem como finalidade indenizar vítimas de acidentes de trânsito em casos de morte, invalidez permanente ou despesas médicas e hospitalares.  

Por ser o único dessa lista que não é encontrado com uma seguradora de veículos, ele não cobre danos materiais ao veículo, sendo exclusivamente voltado para a proteção das vítimas envolvidas no acidente.   

O Seguro DPVAT funciona como um imposto e é pago anualmente (no total de R$13.500,00), junto com o IPVA, por quem possui um automóvel.  

Vale pontuar ainda que qualquer pessoa que sofreu lesões possui o direito de solicitar o auxílio deste seguro, seja ela motorista, pedestre ou passageiro, culpada ou não pelo acidente. 

Seguro auto com cobertura básica

O seguro com cobertura básica, também conhecido como seguro compreensivo ou seguro total, é o tipo mais comum de seguro para carros.  

Ele oferece cobertura para danos ao veículo segurado causados por colisão, incêndio, roubo, furto, entre outros eventos previstos na apólice. 

Além disso, o seguro compreensivo pode incluir assistência 24 horas e serviços adicionais, como guincho e carro reserva em caso de sinistro. 

Contra roubo e furto

Este tipo de seguro tem foco específico na proteção do veículo contra roubos e furtos. Em caso de ocorrência desses eventos, o segurado será indenizado de acordo com as condições e valores estabelecidos na apólice.  

Contudo, é importante saber que somente é possível receber reembolso se o carro não for recuperado ou caso ele seja encontrado em estado de perda total.  

Tudo o que estiver além disso não está coberto, e a seguradora não oferece qualquer pagamento ou ajuda para o segurado, nem mesmo para pequenos reparos. Devido a isso, é comum que esse tipo de serviço seja mais barato do que outras opções. 

E justamente por se tratar de uma cobertura tão básica, tanto o roubo como o furto estão disponíveis como coberturas na grande maioria das demais modalidades. 

Seguro RCF

O Seguro RCF (Responsabilidade Civil Facultativa) é uma modalidade oferecem cobertura para danos materiais e corporais causados a terceiros pelo veículo segurado.  

Em outras palavras, protege o segurado caso ele seja responsabilizado por causar um acidente que resulte em danos a outras pessoas ou propriedades.  

Existe a possibilidade de que o prêmio do seguro seja um pouco mais alto. Porém, essa cobertura é essencial para proteger o patrimônio do segurado contra possíveis processos judiciais. 

Com o RCF, sua seguradora será a responsável por indenizar os outros envolvidos no acidente, a fim de que ninguém tenha prejuízos.   

Cobertura contra desastres

Além das coberturas mencionadas anteriormente, algumas seguradoras oferecem opções adicionais para proteger o veículo contra desastres naturais, como enchentes, terremotos, raios e vendavais.  

Essa cobertura é especialmente relevante para quem vive em áreas propensas a esses eventos climáticos, o que não é o caso do Brasil. 


Saiba mais sobre seguros!

Ei, Motorista! Se você chegou até aqui, achamos que também vai gostar de saber disso. Confira: 


Como acionar o seguro auto em caso de sinistro? 

Em caso de sinistro, você deve entrar em contato imediatamente com a seguradora para acionar o seguro. É importante seguir as orientações da seguradora quanto aos procedimentos necessários para a abertura do sinistro e apresentação dos documentos exigidos. 

Geralmente, é solicitado que o proprietário forneça informações detalhadas sobre o sinistro, como local, data, descrição dos danos, dados das partes envolvidas e possíveis testemunhas.  

Em alguns casos, pode ser necessário apresentar boletim de ocorrência policial ou laudo técnico para avaliar a extensão dos danos ao veículo. 

Após a análise do sinistro, a seguradora verificará se o evento está coberto pela apólice e qual o valor da indenização devida ao segurado.  

Em caso de dúvidas ou divergências quanto ao processo de indenização, o segurado pode buscar a orientação dos órgãos reguladores ou recorrer ao Procon. 

separador | DOK Despachante

Como funciona a franquia de seguro? 

A franquia é uma parte do valor do prejuízo que o segurado concorda em arcar em caso de sinistro com indenização parcial. Ou seja, se o valor do prejuízo for igual ou inferior à franquia estabelecida na apólice, o segurado será responsável por pagar a totalidade dos danos.  

Já se o valor do prejuízo for superior à franquia, a seguradora arcará com o valor excedente, até o limite máximo da cobertura contratada. 

Por exemplo, suponha que o segurado tenha uma franquia de R$ 1.500 em seu seguro auto e sofra um sinistro com danos de R$ 5.000. Nesse caso, a seguradora será responsável por indenizar o segurado em R$ 3.500 (R$ 5.000 — R$ 1.500). 

A franquia tem a finalidade de evitar acionamentos desnecessários do seguro para pequenos prejuízos, além de incentivar os segurados a dirigirem com prudência, uma vez que quanto menor a frequência de sinistros, menores tendem a ser os valores dos prêmios. 

Como é calculado o valor de um seguro auto? 

O cálculo do valor do seguro é realizado com base em diversos fatores e cada seguradora pode adotar diferentes critérios para determinar o prêmio a ser pago pelo segurado. Alguns dos principais elementos considerados no cálculo são: 

  • Perfil do segurado: idade, gênero, estado civil, profissão, tempo de habilitação, entre outros.
  • Características do veículo: marca, modelo, ano de fabricação, valor de mercado, equipamentos de segurança, entre outros.
  • CEP de residência do segurado: a localização geográfica pode influenciar no risco de sinistros e, consequentemente, no valor do seguro.
  • Histórico de sinistros: segurados com histórico de sinistros tendem a pagar prêmios mais elevados.
  • Coberturas e assistências adicionais: a inclusão de coberturas e serviços extras pode impactar no valor do seguro.

É fundamental que o segurado forneça informações precisas e atualizadas à seguradora, pois dados incorretos podem gerar problemas na hora de acionar o seguro e até mesmo resultar na recusa da indenização. 

Conclusão  

Compreender como funciona o seguro auto é fundamental para tomar decisões mais informadas ao escolher a melhor opção de seguro para atender às suas necessidades. 

Antes de contratar um seguro veicular, é recomendado comparar as opções disponíveis no mercado para fazer uma escolha adequada às suas circunstâncias individuais.  

E se você achou esse artigo útil, com certeza vai encontrar muito mais em nosso blog. Também confira os conteúdos das nossas redes sociais. Estamos no Instagram, Facebook, Youtube, TikTok e LinkedIn

separador | DOK Despachante

Perguntas frequentes sobre seguro auto: 

Posso ter mais de um seguro auto? 

É possível contratar diversos seguros auto. No entanto, isso não é muito recomendado e nem funcional, afinal, é melhor optar por uma cobertura de seguro ampla e pagar apenas por ela.

Como funciona seguro de carro alugado? 

O seguro de carro alugado funciona de maneira semelhante ao seguro de um carro próprio. A principal diferença é que a cobertura se estende apenas pelo período da locação.



Posts relacionados