Multas de trânsito

Multas de trânsito

Quando dirigir começa a ser uma realidade na vida dos indivíduos, surge uma preocupação: as multas. Esses papeizinhos, quando aparecem, significam que o motorista faz algo indevido e, por isso, será cobrado e também punido na carteira de habilitação. No entanto, será que todos entendem as multas de trânsito?

 

Multas são o mesmo que infração?

Essas coisas não são o mesmo. Quando um indivíduo não respeita alguma lei do trânsito, diz-se que ele comete uma infração. Dessa infração surge a multa, que é uma punição financeira. Assim, a multa relaciona-se ao valor que o motorista precisará quitar. Por isso, vê-se que a multa não gera pontos na habilitação. Na verdade, tanto a multa quanto os pontos são punições pela infração.

Multas de trânsito

Valores são distintos

Como existem 4 tipos de infrações, existem também 4 tipos diferentes de multas. No caso das infrações chamadas de média, o preço que o condutor paga é R$ 85,13; as infrações chamadas de gravíssima tem o valor de R$ 191,54; se ela for leve, a multa custa R$ 53,20; sendo grave, o custo da multa é R$ 127,69.

 

E a pontuação na carteira?

Mesmo não sendo a razão das pontuações, a multa está relacionada a quantos pontos aquele condutor obterá na sua habilitação. Na infração média, a pontuação é de 5; nas infrações gravíssimas, a pontuação é 7; nas infrações leves, a pontuação é 3; nas infrações graves, a pontuação é 4.

 

Multas por causa da infração gravíssima são as mais preocupantes

É claro que o indicado é que o condutor não tenha nenhuma infração e, assim, nenhuma pontuação na sua habilitação. Contudo, a infração e a multa mais preocupantes são as gravíssimas e não apenas pelo maior valor: na realidade, o pior são os 7 pontos, que fazem a habilitação ser suspensa durante alguns dias e a participação em um curso feito pelo DETRAN e que serve par a reciclagem dos motoristas infratores.

 

Não existe transferência de multa

É recomendado esclarecer algo que alguns condutores podem entender de jeito equivocado e, por isso, prejudicar-se: não existe transferência de multas, mas sim de pontos. Isso significa que o proprietário do automóvel não poderá deixar de quitar a sua multa, mesmo que transfira esses pontos para a habilitação do indivíduo que estava dirigindo: um amigo, um filho, um cunhado, etc.

A multa é paga pelo proprietário do automóvel que tem aquele emplacamento. Um jeito de o proprietário que não estava conduzindo não ficar prejudicado por causa dessa obrigatoriedade é contatar a pessoa que estava dirigindo e essa pessoa fornece o dinheiro.

 

Despachante

Os proprietários, além de passar os seus pontos para a pessoa que dirigia, pode contestar essa multa e as alegações podem ser várias, como múltiplas velocidades em apenas uma via. Para isso, o despachante Dok é uma recomendação, já que ele trata do que é chamado de recurso, que pode tirar do proprietário. Importante: antes do recurso, deve-se ter segurança de que o licenciamento está feio.

Comentários

Gregory Packs
Gregory Packs

Um jovem de Sorocaba, interior de São Paulo, descobriu na prática o que é estratégia multicanal – e como ela pode revolucionar o negócio de sua família. Gregory Packs tinha 3 anos de experiência no ramo de Sistemas de Informação quando percebeu que o escritório despachante da mãe enfrentava problemas. A Dok Despachante havia sido criada no início de 2006 por Beth Pontes que começou sua carreira de Despachante há 20 anos, depois de uma longa carreira em escritórios da cidade. “Quatro ou cinco anos depois começamos a concluir que, nesse mercado de despachantes, numa cidade como Sorocaba, os grandes reinam e havia poucas chances para os pequenos, mesmo com experiência”, conta Gregory. Foi quando ele decidiu empregar o que havia aprendido com a experiência digital sozinho e na faculdade.

Related Posts