CDC, consórcio ou leasing: veja qual se adequa melhor a sua necessidade

CDC, consórcio ou leasing: veja qual se adequa melhor a sua necessidade

Não são todos os indivíduos que conseguem adquirir um automóvel à vista. Sendo assim, essas pessoas procuram formas à prazo e é necessário entendê-las bem, pois cada um dos três principais meios de parcelamento tem características próprias: consórcio, CDC e leasing.

 

Como é o consórcio?

O consórcio é uma forma de comprar conhecida pela necessidade de paciência. Optando por ele, o indivíduo não tem nenhum juros, arcando apenas com as mensalidades. Durante o tempo do consórcio, alguns sorteios acontecem e os sorteados vão recebendo o automóvel. A grande questão do consórcio é: não existe previsão para que o individuo seja contemplado.

 CDC, consórcio ou leasing

Como é o CDC?

Quando um indivíduo divide o valor do automóvel usando o CDC, ele tem autonomia para tornar os juros menores através de pagamentos adiantados. Dessa forma, se ele puder e se quiser pagar muitas parcelas para que o automóvel seja quitado, ele pode. Essa é uma vantagem que permite que os proprietários fiquem tranquilos: eles não têm a obrigatoriedade de arcar com um valor alt, mas também podem assumi-lo no momento em que desejarem.

 

Como é o leasing?

O leasing é uma forma, na verdade, de aluguel por parte do cidadão, já que quem compra o automóvel é o banco. Primeiro, o indivíduo decide o veículo e consulta a instituição de quem quer contratar o leasing. Se ela aceita, faz a compra e o individuo aluga o automóvel por, minimamente, dois anos.

Quando esse aluguel é finalizado, o indivíduo procura o banco e tem três possibilidades. A primeira delas é não fazer outro leasing e ficar sem o carro. A segunda é fazer a renovação e a terceira é adquirir o veículo, comprando-o do banco. Se a compra for a opção, o banco cobrará o valor vigente no mercado, embora exista o desconto de parcelas que já foram quitadas.

 

Qual é o recomendado?

Essas três formas de compra podem ser escolhidas de acordo com a necessidade e com o capital. Um cidadão, por exemplo, não deve optar pelo consórcio se ele tiver necessidade imediata do automóvel. Afinal, ele não sabe quando o receberá. Por isso, a indicação é que se use o consórcio quando não existem inconvenientes em esperar.

O CDC atende a qualquer tipo de interessado: sendo no sistema de parcelas, não é preciso pagar uma quantia alta quando se faz a compra e o cidadão pode moldar os pagamentos à realidade do seu mês: quando tiver mais possibilidades, paga mais; quando não, paga apenas o valor de uma parcela. Assim, quem puder usar o CDC terá mais vantagens.

O mais problemático, sem dúvida, é o leasing. Pode ser difícil emocionalmente usar o carro sabendo que, na realidade, ele não é um bem.  Além disso, o cidadão não possui nenhum tipo de desconto caso deseje arcar com mais parcelas do aluguel. Outro problema do leasing é que, como o banco é o dono verdadeiro do automóvel, o cidadão tem muita burocracia para fazer qualquer troca ou venda.

Aproveite para licenciar aqui o seu veículo!

Comentários

Gregory Packs
Gregory Packs

Um jovem de Sorocaba, interior de São Paulo, descobriu na prática o que é estratégia multicanal – e como ela pode revolucionar o negócio de sua família. Gregory Packs tinha 3 anos de experiência no ramo de Sistemas de Informação quando percebeu que o escritório despachante da mãe enfrentava problemas. A Dok Despachante havia sido criada no início de 2006 por Beth Pontes que começou sua carreira de Despachante há 20 anos, depois de uma longa carreira em escritórios da cidade. “Quatro ou cinco anos depois começamos a concluir que, nesse mercado de despachantes, numa cidade como Sorocaba, os grandes reinam e havia poucas chances para os pequenos, mesmo com experiência”, conta Gregory. Foi quando ele decidiu empregar o que havia aprendido com a experiência digital sozinho e na faculdade.

Related Posts